Psicoterapia corporal: ouvir o corpo, ver o corpo e nutrir o corpo para bem nos nutrirmos

A Psicoterapia Corporal é uma psicoterapia com enfoque na relação corpo-mente. Ela olha para o ser humano como uma unidade psicossomática. Na psicoterapia corporal não existe uma hierarquia entre a mente e o corpo. Ambas são igualmente importantes, o corpo não é apenas soma, é a pessoa inteira.

Segundo a Associação Europeia de Psicoterapia Corporal (European Association for Body Psychotherapy, EABP) o pressuposto subjacente nessa interacção é o de que o corpo não significa apenas a ‘soma’ e que este é separado da mente a ‘psique’, mas o corpo é a pessoa inteira e há uma unidade funcional entre a mente e o corpo.

Wilhelm Reich, médico e psicanalista, é o pai de todas as modalidades psicoterapêuticas dentro das psicoterapias corporais. Foi ele que desenvolveu a técnica do Análise do Carácter e a implementou no seu trabalho psicanalítico. A partir daqui começa um trabalho muito mais dinâmico e profundo que está a ser desenvolvido até aos dias de hoje. Através da psicoterapia corporal é possível aceder a emoções bloqueadas e reprimidas no corpo que não permitem a pessoa viver a sua vida duma forma plena e saudável. É possível identificar no corpo esses bloqueios, tensões musculares e fazer pontes com o que tem sido ou está a ser a vida da pessoa. Através das técnicas de respiração, toque terapêutico e outras dinâmicas é possível dissolver e libertar toda a “carga” associada a esses bloqueios. É muito interessante observar essa conexão profunda com o nosso corpo. Quando assim acontece, de repente abre-se um mundo, onde o corpo é um amigo e um guia para uma vida saudável e feliz. Quando olhamos para o corpo duma pessoa e fazemos a sua leitura, não olhamos para a sua beleza ou aparência, que é mais superficial, mas olhamos para a forma como ele se construiu, para o seu tónus muscular, para a sua respiração.

Cada corpo é único, cada história é única.

O nosso corpo comunica connosco a todo o momento, só que ninguém nos ensinou a ouvi-lo, a ouvirmo-nos.

Muitas vezes as dores, as doenças são chamadas de atenção que ele faz, são pedidos de ajuda ou mesmo tentativas de salvação.

Quando a mente não quer parar, o corpo para. É a única forma de salvar a pessoa de adoecer gravemente ou mesmo de enlouquecer.

A psicoterapia corporal ajuda a pessoa reconectar-se com o seu corpo, a entender a sua linguagem e alcançar assim o equilíbrio e o bem-estar. Quando falámos de ouvir o corpo, não é só no sentido de prestar atenção a alguma tensão, dor ou outra, mas também aprender a sentir as boas sensações!

Muitas das vezes ouço relatos de quem diz que ficou muito feliz com um gesto bonito de alguém, mas que o corpo ficou congelado, que não conseguiu reagir. Outros que até têm uma boa sexualidade na sua imaginação, na sua mente, mas quando chega ao corpo, parece que o corpo bloqueia, não se quer entregar. Estes bloqueios corporais muitas das vezes são relacionados com memórias vividas na infância, com crenças, com a cultura e o meio ambiente, outras com traumas e eventos traumáticos que ficaram registados na memória corporal. Com a ajuda da psicoterapia corporal é possível libertar essas memórias negativas e recriar outras mais saudáveis.

O corpo deve pulsar com a vida e cada pessoa merece pulsar na vida e com a vida. Se paramos por breves instantes e respirarmos profundamente, fechando os olhos e apenas permitirmo-nos sentir a nossa respiração e ficar atentos as sensações do nosso corpo. Questionar-se sem crítica, como se sente? Como sente o seu corpo? Relaxado, tenso, dorido, solto, denso, etc.? Que emoções e sentimentos o acompanham? Alegria, paz, medo, tristeza, ansiedade, vazio, amor? É algo que já tinha contactado antes ou é uma sensação nova? Que história tem este corpo? Que toques tem recebido? Como foi nutrido, como o está a nutrir no presente? A nutrição do nosso corpo não é só alimento orgânico. A informação é uma forma de nutrição também. Que informações recebe o seu corpo todos os dias? Seleciona a informação tal como os seus alimentos ou o seu corpo é apenas um recetor, um contentor? Alimenta o seu corpo com alegria ou medo, rancor, raiva, frustração? O seu corpo abraça, permite ser abraçado? Escuta as suas verdadeiras necessidades? Alimenta e nutre essas necessidades ou está a viver na frustração, na mágoa e na desilusão? Escuta o seu corpo, ele é um mundo, ele é único e pode vir a se o seu amigo. Hoje pode escolher nutrir-se de forma diferente, agir de forma diferente, amar, dizer Não a aquilo que envenena a sua saúde, a sua vida!  Hoje tem essa escolha.

Tatiana Chiochiu | Psicoterapeuta
Sobre a Autoria do Artigo: Tatiana Chiochiu | Psicoterapeuta

Psicoterapeuta Certificada Internacionalmente pela EAP – European Association for Psychotherapy. Psicoterapeuta Somática em Biossíntese, pelo CPSB – Centro de Psicoterapia Somática, de Lisboa.
Especialização Avançada em Psicossomática e Epigenética pelo CPSB. Formação contínua na área de psicoterapia, psicoterapia corporal, psicologia, terapias complementares e holísticas, teatro entre outras.
Desenvolve workshops de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.
Atende em consultório particular individualmente, grupos e casais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *